7 de janeiro de 2008

Saudades do tempo que não vivi



Outro dia estava matutando e lembrei das histórias sobre os bandolins de Jucás. Sou um fã do som dos bandolins e saber que Jucás teve umas das maiores bandolinistas do Ceará me deixou feliz e mais curioso ainda sobre o assunto.


Maria José Leite Araújo, ou simplesmente, D. Mazé, nasceu em Jucás (1924) e cresceu cercada pela música: seu pai fundou a filarmônica de Jucás (assunto que um dia discutiremos mais ainda) e sua mãe era quem dava maior incentivo para que tocasse bandolim.


D. Mazé casou-se com 17 anos e teve 20 filhos, sendo assim, podemos imaginar as dificuldades que ela deve ter tido para ao menos tentar uma carreira musical, pois morar no interior do Ceará, casar-se jovem e ter muitos filhos foram obstáculos que forçaram-na a fazer do bandolim apenas um entretenimento.


Porém, apoiada pelo marido e por toda família, aos 60 anos, D. Mazé volta a praticar o toque do bandolim e com força total; tanto que em 1999, com 75 anos de idade, Mazé lança seu primeiro e único disco, uma obra-prima chamada Terra dos Bandolins.


São músicas em que a nostalgia serve de pano de fundo. Uma magnífica obra, de uma artista jucaense, que poucos conhecem ou reconhecem. Devemos ao menos tentar conhecer um pouco mais nossas raízes e amar mais o que é da nossa terra. Façam uma cópia desse CD e escute ao menos uma vez, tenho certeza que irão gostar.

24 comentários:

  1. É incrível como uma cidade tão pequena seja tão rica em pessoas, paisagens e acontecimentos...
    Hoje entendo pq quem a conhece se apaixona...
    É como dizem...Jucás é show! :)))
    beijo!

    ResponderExcluir
  2. Amo muito esta cidade, pois ela é minha terra natal. Uma cidade pequena mas com pessoas carinhosas e acolhedoras. Jucás estará sempre no meu coração.


    Tereza
    06.02.2008

    ResponderExcluir
  3. Dona Mazé, com seu disco Terra dos Bandolins, divulgou bastante a cidade de Jucás, pois seu disco teve uma tremenda repercussão até a nível nacional. Ela esteve em diversos programas de televisão em Fortaleza e também foi entrevistada pelo Jô Soares. Jucás sempre foi berço de grandes músicos, pena que o bandolim ande esquecido.

    ResponderExcluir
  4. Me orgulho de ter uma pessoa fantastica como tia Maze, pessoa que mesmo com toda dificuldade que estivesse passando sempre estava com um lindo sorriso em seu rosto, que isso guardo no coraçao e tento seguir seu bom exemplo de pessoa.

    ResponderExcluir
  5. Realmente foi uma mulher batalhadora e muito além do seu tempo. Visite, comente e DIVULGUE o blog de Jucás. Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  6. Mazé era uma mulher unica.Tinha um talento incrível para musica. Era de um humor incomparável...
    Passaria horas aqui falando da sua espontaneidade, da sua alegria, e da maneira como encarava a vida.Foi uma batalhadora, uma mulher moderna,apesar da idade...conquistava todas as gerações.
    jucás ainda irá fazer um museu para a cidade, e com certeza seu nome tb estará por lá.
    Jucás tem uma cultura riquissima...e tem que explorar isso, e divulgar..

    ResponderExcluir
  7. Com certeza Ana, infelizmente após o falecimento de dona Mazé, o movimento cultural da cidade sofreu um baque. E mais certo ainda é a presença do nome dela em qualquer evento histórico ou cultural do município. Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  8. Claudia
    Adoro de montão Jucás, e a terra dos meus avos materno,terra de jente querida ,hospitalera. estara sempre no meu coração e vc esta de parabens Djferson.

    ResponderExcluir
  9. Obrigado Cláudia, pela visita e comentário. Os parabéns, na verdade, são para vocês que acompanham o blog e provam o quando se interessam pela cultura e história de nossa terrinha querida. O blog é de vocês. Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  10. Minha bisavó! Saudades dela!
    Deviam continuar sua arte! Muito bela!
    Lembro uma vez ,quando pequena assisti a um show dela na Casa Do Ceará em Brasíla!Foi Belissímo!Me lembro até hoje!
    Parabéns pelo blog ! Pois assim podemos prestigiar e relembrar todos seus bons momentos.
    Thaís Araújo (bisneta)

    ResponderExcluir
  11. Esse cd foi um marco na vida de todos os Jucaenses e deve ser sempre lembrado porque são musicas que representam a nossa cultura, além de serem de qualidade.
    Sou suspeita em falar, por ela ser minha tia .
    Celina Leite

    ResponderExcluir
  12. Há uma música que, pelo nome dela, resume tudo o que se pode dizer dessa notável bandolinista. O nome da música é "Simplesmente Mazé!"
    Desnecessário dizer mais alguma coisa a não ser o registro ainda indiscritível da saudade que ela nos faz.
    Já quem a Banda Padre Pio, de Jucás-CE., está comemorando 100 anos, e vai gr5avar um DVD,a meu ver, Dona Mazé deveria ser uma das homenageadas. Óbvio que ela não chegou a participar da banba, mas o Pai dela, José Facundo Leite, foi um dos fundadores dela. Ademais, como já foi dito anteriormente, Mazé foi a única pessoa que levou o nome de Jucás alhures....

    ResponderExcluir
  13. Olá Thaís, realmente sua arte está sendo reavivada com a escola de bandolins de Jucás, a expectativa é que na Festa do Carmo desse ano, já possamos conferir este trabalho. Abs.

    ResponderExcluir
  14. O cd é perfeito Celina. E ela não é minha tia hehehehe. Forte abraço.

    ResponderExcluir
  15. Olá Joaquim, D. Mázé está sendo homenageada desde o dia 5, nas inaugurações do Museu e da Casa de Música. Na gravação do DVD não será diferente, até porque uma das organizadoras do evento é sua filha, Aninha. Forte abraço e não deixe de visitar e comentar no Blog de Jucás.

    ResponderExcluir
  16. Adorei a iniciativa do blog e fico feliz porque Mazezinha foi lindamente homenageada. É bonito de ver todo o carinho que as pessoas tem por ela e como é lembrada mesmo depois de oito anos de sua partida.
    Ela realmente fazia a diferença quando suavemente dedilhava as cordas do seu bandolim...
    Tenho muito orgulho de ser filha dela.
    Zeza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita e comentário Zeza. Forte abraço.

      Excluir
  17. sinto saudades dai lembro muito maestro alvaro do olga ze luna ze alejado ze facundo nenen davi hiltom da loja duval grande jogar de bola chico felis quanto festa em valeuuuuu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu gostaria de entra em contato com vocepara saber do contato de alguns amigos.
      tel:6779-1730

      Excluir
    2. Olá Maria do Carmo. Me passa um e-mail que posso ver como te ajudar. djpublic@gmail.com. Forte abraço.

      Excluir
    3. Olá tv, realmente, você citou toda a velha guarda do nosso município (hehehe). Obrigado pela visita e comentário. Forte abraço.

      Excluir
  18. Parabéns por ter incluido Dona Mazé do Bandolin! Adoro ! Tenho até um CD! Conta a lenda que em tempos longinquos durante a noite em São Matheus (atual Jucás) quando alguém andava pela rua no escuro se chutassem alguma coisa não se espantasse, podia apanhar que era um BANDOLIN!!!Por isso se chama Terra dos Bandolins!!!! Dona Mazé foi exemplo vivo da cultura jucaense, inclusive foi até ao Programa do Jô!

    ResponderExcluir
  19. A arte quer seja a pintura, a escultura, a música etc é um dom inato de pessoas privilegiadas. Um pintor, um músico, um artista de um modo geral, não apenas vê, eles sentem as sutilezas de uma obra de arte. Só quem conviveu com Dona Mazé pode ver sensibilidade dos sons que ela instintivamente extraia do seu Bandolim. A música é uma manifestação dos recantos mais profundo da alma humana. A arte torna as pessoas eternas.
    Beijo para você Mazé, minha querida irmã. Parabéns Djferson pelo seu trabalho
    José Alzir Corrêa Leite - Oalando Florida

    ResponderExcluir
  20. A arte quer seja a pintura, a escultura, a música etc é um dom inato de pessoas privilegiadas. Um pintor, um músico, um artista de um modo geral, não apenas vê, eles sentem as sutilezas de uma obra de arte. Só quem conviveu com Dona Mazé pode ver sensibilidade dos sons que ela instintivamente extraia do seu Bandolim. A música é uma manifestação dos recantos mais profundo da alma humana. A arte torna as pessoas eternas.
    Beijo para você Mazé, minha querida irmã. Parabéns Djferson pelo seu trabalho
    José Alzir Corrêa Leite - Oalando Florida

    ResponderExcluir