8 de setembro de 2009

"Patativa de Jucás"

Neste último feriado de 7 de setembro, tive a felicidade de conhecer um pouco melhor o poeta Ernando Cavalcante, um homem simples, de uma simpatia fora do comum, marceneiro de profissão e poeta dos Inhamuns por dom divino. Já conhecia um pouco suas obras, mas na verdade precisava dessa conversa com o poeta para precisar melhor quão valorosa é sua obra para a história do nosso povo.


O Sr. Ernando nasceu no Juazeiro do Araçá, uma localidade distante 7km da sede do município de Jucás, e como ele mesmo diz “Sou um homem que saiu do Araçá e hoje estou na internet” referindo-se ao seu perfil no site de relacionamentos Orkut e das postagens do Blog de Jucás (anteriores, presente e as futuras). Das letras, o aprendizado que teve foi somente o da cartilha, porém, o Sr. Ernando possui uma sensibilidade incrível para fazer pesquisas e transformar o cotidiano em poesia. Dentre os seus livros publicados, posso citar Canteiro de Rima, uma coletânea de poesias com temas que vão do humanitário, passando pelo sertanejo e até mesmo autobiográfico; Origem de São Mateus e Jucás em Poesia que é uma pesquisa aprofundada sobre as origens de nosso povo e nossa terra, um trabalho magnífico que deveria estar na cabeceira de todo jucaense; além do livreto A lenda do bicho do rio, publicação já comentada em outra postagem, que faz renascer no imaginário dos jucaenses essa lenda que andava adormecida.

Aos 79 anos, e apesar das mãos trêmulas e da memória que às vezes o faz engolir alguns versos, Sr. Ernando ainda escreve motes, poesias e galopadas com uma facilidade admirável. A comparação com o Patativa do Assaré é inevitável. Tanto na história de vida, como nas poesias de caráter único, o “Patativa de Jucás” se assemelha bastante ao poeta sertanejo do Assaré, que é um eterno símbolo nordestino.

O “Patativa de Jucás” me brindou com uma conversa descontraída, com direito a declamações de poemas, leituras de materiais ainda não publicados, me mostrou seus achados arqueológicos: o Coração de pedra e um pedaço de um provável pote indígena, e ainda me presenteou com o livro A origem de São Mateus e Jucás em Poesia, com dedicatória e tudo mais.

Dentre as poesias declamadas, resolvi postar uma que achei fantástica. Reproduzida aqui fielmente, tal como está no livro Canteiro de Rima:

CURURU CHUPANDO ENGANO
COMENTÁRIO: Um dia cheguei da roça e estava o comentário, um menino estava com um engano, vinha chegando um cururu, o menino teve medo e soltou o engano, o cururu apanhou e começou a chupar.

Eu achei interessante
Foi passar um cururu
Que além de andar nu
Que ser um pouco importante
Vinha saltando no plano
Ele agarrou o engano
E começou a chupar
Salete vinha chegando
Viu o cururu chupando
Começou a gargalhar

Ele tem garganta boa
Quando canta faz um papo
Se tem um nome de sapo
Gosta muito de lagoa
Com a chuva grossa ou garoa
Gosta muito do molhado
Ele é acostumado
A cantar no fim do ano
Veio pra chupar engano
Mas ele foi enganado

Ele vinha caminhando
Levantou a vista e viu
Quando o engano caiu
Ele foi se aproximando
O menino se afastando
Encostou-se num topete
O cururu pintando o sete
Começou a passear
Mas não pode se livrar
Do cassete de Salete

Ela deu uma paulada
Ele soltou o engano
Ela apanhou com um pano
E disse ou coisa danada
O cururu encolhido
Já um pouco esmorecido
Ergueu-se ficou corcundo
Estirou a língua preta
Cururu chupar chupeta
Isto é o fim do mundo

Isto foi segunda-feira
Esta sena apalhaçada
E o povo na calçada
Gostou da brincadeira
O cururu foi melhorando
Saiu se arrastando
Deitou-se em cima do pano
Com pouco tempo ele olhou
Abriu a boca e gritou
Nunca mais que eu chupo engano



Infelizmente, hoje o Sr. Ernando é desestimulado pela falta de incentivo, de patrocinadores e da população em geral, que não presta o devido reconhecimento a cultura popular, a poesia e ao poeta. O Blog de Jucás se sente no dever de colaborar com divulgação de nossa cultura, dessa forma, em breve, o Blog terá um espaço fixo para disponibilizar a venda dos livros do “Patativa de Jucás”, e a melhor maneira de incentivar um artista é adquirindo sua obra, conto com a ajuda de vocês.

8 comentários:

  1. Jucás deveria valorizar mais sua cultura. Tio Ermando está de parabéns, mesmo sem ter quase nenhum incentivo, já publicou dois livros e dezenas de cordeis. Parabéns Djferson por ajudar a divulgar a nossa cultura e as nossas figuras mais ilustres!!

    ResponderExcluir
  2. Valeu Jean. Nos realmente precisamos nos conhecer mais, como jucaenses. Criar identificação com nossa terra. Muita gente diz que ama Jucás, mas às vezes nem sabe porque e são pessoas como o Sr. Ernando e sua poesia que fazem valer o meu amor por esta terra. Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Poeta Ermando, o orgulho da nossa terrinha. Parabés a cidade de Jucás pelo poeta, Parabéns à Jean e Djferson pelo apoio ao poeta.

    ResponderExcluir
  5. Agora que vi esse Post e ADOREI. O meu avô Ernando nos enche de ORGULHO e é de pessoas como vc, Djeferson, que nós precisamos para divulgar a cultura de nossa cidade!!!

    ResponderExcluir
  6. Obrigado Mayla. Pois é, sou fã de seu avô. Será sempre pra mim, o Patativa de Jucás. Escreve sobre qualquer assunto, o que não conhece pesquisa e aprende, mesmo com a idade, consegue recitar estrofes, versos, cordeis inteiros. Queria poder fazer mais por Sr Ernando, ele merece, pelo seu talento. Forte abraço e continue visitando e comentando no blog.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir